quinta-feira, 16 de agosto de 2007

SERTÃO POBRE/SERTÃO RICO!

Pobre sertão seco e maltratado
De um povo triste e desesperançado,
Que tantos prometem e ninguém faz nada
E a morte de crianças que costuma ser mostrada!

Rico é o sertão que queremos ter,
Exportando talentos com muito prazer,
Gente que vive na exclusão...
Mas que não trás a raiva em seu coração!

Inóspito sertão sem alegria,
Que vive sofrendo a agonia,
Mostra a sua tolerância e fraqueza,
Mas manifeste sua virtual realeza!

Paraíso de sertão que queremos ver,
É o que tem escondido e não nos deixam saber
Suas fontes de águas no subsolo guardadas
Que não querem que sejam mostradas!

Abram a voz queridos sertanejos,
Cantem cordéis ilustres brasileiros,
Pois os seus cantos serão ouvidos
E seus pedidos atendidos!

Grite meu povo nordestino,
Pois é assim que mudarão o destino;
É com fé e muita bravura,
Que encontrarão a felicidade futura!


Autor: Paulo Márcio Bernardo da Silva

12 comentários:

Anônimo disse...

Parabés pela maravilhosa idéia, esse sim é um meio do povo nordestino valorizar a arte de sua literatura,e poder mostra-la a todo mundo.

Anônimo disse...

Esse texto é muito expressivo fala a verdade do nordeste eu que vivo na minha cidade no interior no nosdeste sei muito bem como é nossa vida na nossa terra uma terra muito sofrida de muitos valores como poetas etc...
eu particularmente acho que precisa ser do interior para se expressa tão bem como esse autor eu adorei está de parabens adoro muito esses cordeis da minha terra.
adorei estou completamente admirado!

givoneide disse...

eu achei amensagem muito linda onde o comentaista quis espresca alegria... e ele quer mostra alegria que aa no setao onde osertanejos canto com alegria.

Anônimo disse...

aì!
eta q eu achei o q procurava essa e a verdadeira literatura brasileira!do povo do sertão q eu amo de coração!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Olha eu quero mesmo é saber do cordel a diferença do pobre para o rico não a diferença do rico para o bobre falando do cordel !!!
por favor mudem isso !!!

Anônimo disse...

Que pena meu caro Autor: Paulo Márcio
infelismente o seu esforço para retratar a carência capitalista do povo nordestino. É de tremendo descosntrutiva.
não acho!"Pobre sertão seco e maltratado
De um povo triste e desesperançado,
..."
O sertanejo é um povo feliz. Tem seus valores, na minha opinião mais nobres do que qualquer outro povo, não estamos falando em desigualdade, estamos falando em valores, os valores culturais e sociais.
Concordo quel falta mais politicas publicas, concordo quando se fala em exclusão social. Discordo quando o Srºfala imprime a certeza de um povo triste, maltratado e desesperançado.
Caro autor!
o Srº pode até se sentir assim, porém não fave por muitos...
sou nordestino da cidade de Paulo Afonso BA.
infelismente tenho que dizer...
Artigos como esses implicam numa conclusão errônea e preconceituosa.
No mais, peço encarecidamente que o autor não seja, não seja reproduto desses ideais.
Compreendo o seu trabalho, compreendo sua intenção, espero ter expresso um crítica positivamente construtiva.
Meus respeitos.

aninha disse...

parabens pela sua criatividade....vc foi excelentissimo.. valeu.. esses versos vai servir para um trabalho em grupo que eu e meu grupo iremos fazer... beijosssss.. escreva maiss.. esse eh seu talentooo...

amalia grimaldi disse...

Incrível este nosso sertão! Apaixonante mesmo.

Juliana Gata sex disse...

Olá, Tudo bem...?
Parabpén pelo cordel, maravilhoso !
Estava fazendo um trabalho para escola ! E minha amiga indicou esse site e achei Otimo...
Continue seempre inovando conhecimentos e mais !
Um Grande abraço
Juliana Lima Cardoso Lamuor

Anônimo disse...

Cordel muito bom e criativo , mas a estrutura está errada . Cada verso deve ter 7 sílabas e uma estrofe deve ter de 6 a 7 versos.

Anônimo disse...

Adoreiiiiiiiiii ficou dmais

Anônimo disse...

linda literatura